Mitos populares de corrida e equívocos desmascaradosShutterstock

Esta história apareceu pela primeira vez em Gr eatist.com

Michael Rizk-Faça chuva ou faça sol, dentro ou fora de casa, você está acumulando milhas, preparando-se para os 10 km do próximo mês. Mas seu desempenho não parece estar melhorando e o medo de se machucar está invadindo sua cabeça. Existe outra maneira de abordar o treinamento de corrida, ou mesmo apenas a prática de corrida diária? Pode apostar!

Apenas os fatos (correntes)
Considere por um minuto a diferença entre o treinamento para corrida e o condicionamento para corrida. O treinamento é a corrida diária em si; o condicionamento é a preparação para essas corridas. Quando você está 'condicionado' para correr, está preparado para a demanda que todas aquelas milhas colocam em seu corpo. A realidade é que a maioria dos corredores passa seu tempo treinando, acreditando que corrermaisé a chave para correrMelhor. Mas manter a forma ideal para correr começa com a compreensão das muitas demandas que a corrida faz em seu corpo e atendê-las com um programa de condicionamento funcional.


Essa abordagem aprimorada tem tudo a ver com eficiência - fazer mais com menos esforço. Parece ótimo, certo? É totalmente possível quando você entende os mitos comuns de corrida e faz alguns pequenos ajustes em sua rotina de corrida.


Com duas vezes e meia o seu peso corporal bater no chão, correr exige muito do seu corpo. Para onde vai esse impacto? Seu absorvido pelos tecidos moles —Músculos, tendões, ligamentos, nervos, fáscia, etc. Mas aqui está o problema: esses tecidos moles só podem aguentar o choque quando há uma amplitude de movimento adequada disponível na articulação sendo impactada. Em outras palavras, se as articulações - joelhos, tornozelos, quadris - não podem se mover livremente, o impacto pode causar lesões.



Seu plano de ação: Mobilize suas articulações! Para obter melhores resultados, role, estique e mova (nessa ordem). Começar por espuma rolando e automassagem nas panturrilhas, quadríceps, virilha e flexores do quadril. Isso cria flexibilidade nos músculos, permitindo que as articulações da parte inferior do corpo se movam durante o alongamento. Estique o seu flexores do quadril e termine com um conjunto de investidas em várias direções para ajudar a controlar a nova amplitude de movimento. Seus flexores de quadril agora estão prontos para dê poder à sua corrida !

O aquecimento envolve muito mais do que apenas aumentar a temperatura central, lubrificar as articulações e mantê-lo concentrado. Um aquecimento funcional e dinâmico tem tudo a ver com prontidão: ele fornece flexibilidade, equilíbrio, agilidade e resiliência. Além disso, na verdade, ajuda a preparar o corpo para as demandas da corrida, exagerando os movimentos naturais dos braços e das pernas.


Seu plano de ação: Para a primeira meia milha de uma corrida, execute este matriz de jog isso inclui movimentos naturais que também ajudam na mobilidade das articulações, permitindo que você corra sem esforço. Exagerar no aquecimento torna a corrida muito mais fácil!

Correr é uma atividade totalmente integrada, exigindo o uso coordenado de nossas mãos, braços, pés, pernas, cabeça e olhos. Formas isoladas de exercício, como trabalhar nas máquinas na academia ou treinar partes individuais do corpo, não o preparam para o treino de corpo inteiro que é correr. Sua rotina de treinamento cruzado deve ser semelhante a qualquer atividade para a qual você está treinando: neste caso, correr!

Seu plano de ação: Experimente isto circuito de condicionamento que imita os movimentos centrais fora de sincronia experimentados durante uma corrida, fornecendo uma transferência imediata para o desempenho da corrida. Use pesos que permitirão que você complete cada série com boa forma e baseie o número de repetições na distância que você normalmente corre ou para a qual está treinando. (Por exemplo, 10 repetições para 5 a 10 km, 15 repetições para a meia maratona e 20 repetições para uma maratona.) Com este circuito você tonifica, fortalece e ativa seus músculos de corrida de uma vez.


O termo 'recuperação' é frequentemente confundido com descanso - imediatamente tirar uma folga do movimento ou da atividade. Embora seja importante ter dias de folga, recuperação ativa desempenha um papel fundamental na manutenção de uma prática de corrida saudável e eficaz. Sim, existe uma coisa chamada recuperação ativa. Dias de descanso programados são ótimos, mas a cura, a nutrição e a recuperação autênticas vêm do movimento, não do descanso sozinho. Seus músculos trabalham além do que é difícil para mantê-lo batendo na calçada ou abrindo caminho dia após dia. Com o tempo, se essas contrações musculares intensas não forem devidamente equilibradas com uma rotina sólida e restauradora, uma possível lesão pode se tornar uma lesão provável.

Seu plano de ação: siga este simples rotina para restaurar o corpo de volta ao seu estado funcional de repouso ideal. Isso dará ao seu corpo o que ele precisa para que possa lhe dar o que você deseja - correr mais rápido, por mais tempo e com mais conforto.

Mike Rizk é um autoproclamado geek da biomecânica, terapeuta profissional de movimento corretivo e treinador durante o dia, além de ser um hacky sacker à noite. Baseado em Central Jersey, Mike se diverte sendo pai e revelando o potencial oculto das pessoas, compartilhando a mensagem de estar condicionado para a vida.

Quer colocar essas dicas em prática? Junte-se Condição para a vida Desafio de 30 dias, que inclui um treino gratuito todos os dias durante o mês de junho. Você se moverá por apenas cinco minutos por sessão, mas a recompensa real é fazer um esforço consistente e sustentável para priorizar sua saúde e condicionamento físico. Além disso, você aprenderá como explorar criativamente o movimento para desenvolver uma maior capacidade de trabalho no dia a dia. Para mais informações, email mike@conditionforlife.com .